Semijoias para crianças

Você pode estar se perguntando: semijoias combinam com crianças? Sim! É claro que uma série de fatores devem ser levados em conta na hora de escolher uma semijoia infantil, desde o tamanho até o tipo de material em que a peça é produzida, afinal de contas com criança os cuidados são redobrados. A partir daí, as semijoias passam a ser mais um toque para deixar o estilo infantil mais alegre e divertido. Já imaginou os pequenos com peças cheias de elementos lúdicos para enriquecer e libertar a imaginação? Ou ainda acessórios com flores e animais fofinhos com os quais a criança se identifique? Muito amor!

Mas, voltando a falar sobre cuidados, a primeira coisa a que se deve atentar é se a semijoia é livre de níquel, metal que pode causar reações alérgicas, desde uma leve irritação até quadros infecciosos. Como as crianças tendem a ser mais sensíveis, o ideal é escolher semijoias banhadas a ouro, já que alergias a este metal nobre são bem mais raras.

Outro ponto importante é escolher as peças pensando nas crianças e não apenas em nosso próprio gosto. Dos recém-nascidos às crianças mais velhas, que já são capazes de escolher o que querem usar, há sempre uma alternativa totalmente apropriada para a faixa etária. Essas opções vão desde semijoias mais delicadas, fininhas e menos agressivas, como brincos e pulseirinhas para bebês, até anéis, correntes, braceletes e colares para meninas e meninos mais velhos.

Também é bom ficar de olho quanto à conservação das joias, aos fechos e às travas. Eventualmente, durante brincadeiras, pode ocorrer de pulseiras e correntes se abrirem acidentalmente, por exemplo. Para evitar que isso aconteça e que as crianças percam os acessórios, vale buscar semijoias com fechos grossos e reforçados. Caso contrário, o prejuízo pode ser financeiro e até mesmo sentimental, em caso de perda.

Escolher a joia ideal vai além da beleza. Seguindo todas essas dicas, é possível adquirir uma peça segura, que não faça mal à criança e que seja totalmente apropriada para ela!

 

Semijoias douradas: como usar?

Usar acessórios para compor um look mais completo é extremamente essencial. Sem eles, sempre ficar faltando algo no visual e não transmitimos tudo aquilo que gostaríamos de mostrar, não é mesmo? As semijoias fazem parte de um grupo de acessórios que devem ser levados muito a sério por quem curte sair bem vestida por aí.

O dourado, por exemplo, é uma cor presente em joias e semijoias há milhares de anos. Simboliza o ouro e é sinônimo de poder, requinte, tradição e sofisticação. Acessórios assim são bonitos, chiques e elegantes, mas combinações erradas podem ter efeito contrário e deixar o visual over. Devemos tomar alguns cuidados, pois eles são mais chamativos e podem pesar no visual.

Para começar, o dourado não é exclusividade da noite. Dependendo do acessório, cai muito bem de dia também. O melhor é usar peças menores de dia e maiores à noite, mas tudo depende da roupa. De um modo geral, peças grandes ficam melhor com roupas mais discretas. Já as peças menores costumam cair bem com roupas cheias de detalhes ou estampas.

Uma dúvida muito comum na hora de combinar acessórios é se podemos misturar dourado com prateado. Ao contrário do que muita gente pensa, isso é totalmente possível, porém as peças precisam sempre conversar entre si, deixando a produção equilibrada. Por isso, observar o material é importante. Se a peça dourada for fosca, combina com peças de prata fosca; se tiver mais brilhos, com peças do mesmo estilo. Da mesma forma, as peças devem seguir uma mesma proporção de tamanho e de formato.

Os acessórios que usamos vão muito além da beleza e da boa apresentação. Eles têm a ver com verdade, firmeza, atitude e estilo de vida. Por isso, atente-se às dicas, mas sempre dê o seu toque pessoal e, principalmente, sinta-se feliz!

Semijoias para homens

Não são apenas as mulheres que usam semijoias. Nos pulsos, no pescoço, nas orelhas ou nos dedos, as semijoias estão sendo cada vez mais procuradas pelos homens. Em busca de estilo para o seu visual, as peças voltadas para esse público estão em ascensão, tanto modelos exclusivos quanto aqueles que, antigamente, pertenciam apenas ao universo feminino.

Quando falamos de pulseiras, por exemplo, além dos modelos tradicionalmente mais pesados e soltos, existem aquelas não tão grossas e mais justas ao pulso, que são usadas como um complemento ao relógio. Dessa forma, combinam com vários estilos de roupa, desde uma regata até o terno.

Já no caso dos brincos, acessórios que ficam mais visíveis, os mais procurados são os modelos pequenos e básicos. Para deixar o visual mais moderno e sofisticado, eles optam por aqueles que possuem ponto de luz, ou seja, alguma pedraria discreta, normalmente branca ou preta.

Sobre colares ou cordões, assim como acontece com as pulseiras, alguns preferem as correntes grossas e com elos maiores; outros gostam mais dos básicos, com correntes finas. Neste último caso, optam inclusive por acrescentar pingentes em formato de medalha de proteção ou palavras significativas.

E, para finalizar, ainda há os anéis que são encontrados em uma enorme variação de peças para o público masculino. Muitos homens gostam de usar modelos lisos e simples, parecidos com alianças, mas há também modelos mais ousados e largos, com pedras ou palavras, por exemplo.

Independente da preferência na hora de montar o look, hoje encontramos um mercado cada vez mais amplo para este público, com grande variedade de peças. Além disso, muitas semijoias são universais e abrangem tanto homens quanto mulheres. De acordo com o estilo de cada um, o que vale é se sentir bem e ter criatividade na hora de escolher as melhores combinações!

Apaixone-se pelo trabalho!

“Para ser bem-sucedido no trabalho, a primeira coisa a fazer é apaixonar-se por ele.” Mary Lauretta

Não é mais segredo, todo mundo já sabe: fazer o que você ama é a grande resposta para quem busca sucesso e realização. Muitas vezes, podemos olhar para um trabalho e não o enxergar como uma oportunidade, colocando nossa atenção nos pontos negativos. Entretanto, quando voltamos nossa mente para o que há de bom em cada situação, podemos nos apaixonar e, mais do que isso, encontrar nosso caminho. Por isso, antes de qualquer coisa, reflita em como o seu trabalho está mudando ou pode mudar sua vida e, dessa forma, apaixone-se por ele de uma vez por todas!

Seja confiante!

A motivação é a força que faz você se dedicar ao máximo em seu negócio, dobrar metas e ter sempre os melhores resultados. Encontre a sua motivação em pequenas coisas e se mantenha firme mesmo quando os resultados não aparecerem de imediato. Toda a confiança que você precisa para agir em qualquer situação do seu dia a dia está dentro de você, basta saber como encontrá-la. Assuma a responsabilidade, pare de se diminuir e de dar ouvidos a críticas destrutivas. Se você se preparou para o seu trabalho, não há motivos para se sentir insegura!

Sonhe alto!

Sonhar alto não é sonhar com coisas impossíveis, mas ter objetivos grandes, a longo prazo. E eles podem estar relacionados tanto à sua vida profissional como à pessoal. Os sonhos são o que movem as pessoas e, sem isso, não há dica de venda que funcione, certo? Claro, ter grandes sonhos não é a garantia do sucesso, mas um grande tanque de combustível para continuarmos a nossa viagem. Sem contar que sonhar é totalmente de graça, não é mesmo?

Celebre suas conquistas!

É durante a jornada, enquanto nos movemos em direção aos nossos grandes objetivos, que a vida nos presenteia pelos nossos esforços com singelas e incríveis conquistas. Com esse pensamento, celebre cada pequena vitória obtida no seu caminho profissional, na sua jornada como revendedora e esteja atenta às sutilezas que o agora lhe apresenta. Curta o momento presente e seja grata. Isto vai lembrar-lhe de que a felicidade está ao seu alcance enquanto você protagoniza as histórias que terá orgulho de contar.

O que não fazer na venda de semijoias

Existem muitas coisas que podemos fazer para sermos revendedoras de sucesso e, até aqui, foram muitas as dicas com a finalidade de ajudar nesse caminho. Entretanto, há também aquelas ações que não devem fazer parte da estratégia de revenda e que atrapalham a caminhada rumo à independência financeira.

Pensando nisso, preparamos uma lista com 15 dicas do que não fazer na venda de semijoias, com detalhes importantes que ajudarão todas as revendedoras a conduzir as vendas naturalmente e evitar a perda de clientes.

1. Nunca julgue uma cliente baseando-se em como elas estão vestidas ou como elas se comunicam.

2. Trate suas clientes sempre da mesma forma todas as vezes que as encontra-las. Mantenha um padrão de atendimento, serviço, educação e simpatia.

3. Não entre em um modo de “venda” que é diferente da sua personalidade normal. Seja você mesma, sempre. Tenha uma conversa natural.

4. Nunca critique o gosto de uma pessoa em semijoias. Você pode ter suas preferências, mas cada cliente gosta de um estilo próprio e isso deve ser respeitado.

5. Não interrompa uma cliente quando ela estiver falando, expondo uma situação ou uma dúvida.

6. Não pare de vender antes que o cliente esteja pronto para parar de comprar. Se você foi até um cliente, ou ele a você, para mostrar as semijoias, deixe-o olhar com calma as peças. Organize-se de forma que você tenha tempo para esperar.

7. Não desista. Se nada que você tem naquele momento é o que o cliente quer, diga que buscará com seus fornecedores uma semijoia de acordo com o que ela busca em um pedido especial.

8. Não se esqueça de pedir um número de celular, endereço de e-mail ou outras informações de contato.

9. Não fale demais. Se a cliente não for uma amiga muito íntima, ela não foi até você para ouvir sobre seus filhos, sua vida corrida ou seus problemas.

10. Não negligencie sua aparência pessoal. Você vende produtos relacionados à estética.

11. Não use semijoias que não sejam aquelas que você vende. Isso é como pendurar um anúncio de algo que você não oferece e pode chamar a atenção das clientes.

12. Nunca fale mal de uma loja ou revendedora concorrente, mesmo se a cliente estiver reclamando sobre eles. Seja profissional e foque no seu trabalho.

13. Se houver alguma reclamação de clientes, não lance a culpa para outra pessoa. Para as clientes, isso não importa. Apenas foque em corrigir o problema.

14. Não entre em assuntos polêmicos, como política e religião de maneira radical. É preciso respeitar a opinião de todas as pessoas e o momento da venda não é exatamente a melhor hora para conversas como essas.

15. Nunca minta para uma cliente.

Sabemos que cada revendedora e cada cliente possuem suas características únicas e que somos, sim, diferentes uns dos outros, mas alguns aspectos na revenda de semijoias são universais e ajudam a todos.

Organização financeira

Ser organizada financeiramente é passo essencial para fazer ainda mais sucesso como revendedora. Ao cuidar melhor do seu dinheiro, você mantém seu capital de giro em dia (ou seja, seu dinheiro circulando) e tem tranquilidade para se dedicar cada vez mais à revenda de semijoias.

Dentre as muitas formas de se organizar, separamos algumas dicas para que sua caminhada rumo à independência seja um sucesso. Quer conferir?

1. Separando o pessoal do profissional.

Quando somos revendedoras, precisamos ter cuidado dobrado com o que gastamos. Isso porque, mesmo que estejamos ligadas a uma empresa, é comum vermos todo dinheiro que entra como algo para se gastar livremente. Acontece que, embora você tenha liberdade para administrar suas vendas e seus horários, é importante pensar que você tem um valor mensal a receber, como um salário, que será o seu orçamento pessoal. Se, no final do mês, o lucro for maior do que você imaginou, terá um extra para gastar sem peso na consciência e sem deixar de cumprir com suas responsabilidades. Quando gastamos sem controle, não conseguimos chegar ao final do mês com o dinheiro suficiente e achamos que não estamos lucrando com a revenda. Na verdade, só precisamos nos organizar!

2. Registrando despesas e receitas

É praticamente impossível você determinar esse valor ideal de retirada sem acompanhar suas entradas e saídas de vendas, por isso seu primeiro passo é registrar tudo. Faça uma planilha e separe as despesas em dois tipos: as fixas (aquelas que você precisa pagar todo mês, como luz ou água) e as variáveis (como uma roupa que você comprou no cartão). Essa separação vai permitir calcular o total que precisa honrar todos os meses e, consequentemente, seu faturamento mínimo. Com as despesas e receitas relacionadas, você consegue analisar quais os gastos que pode diminuir, o seu lucro mensal, programar seus pagamentos e definir seu crescimento.

3. Elaborando um fluxo de caixa

O fluxo de caixa é a distribuição daquilo que você recebe e do que você precisa pagar continuamente. Muitas vezes você tem lucro, mas a entrada de dinheiro ocorre depois dos prazos de pagamento vencidos, o que te obriga a atrasar seus compromissos, fazer empréstimos ou usar o cheque especial. Por isso, é preciso relacionar os pagamentos e recebimentos por data de maneira que, se você observar valores negativos, pode mudar seu planejamento e vencimentos de maneira organizada, sem causar prejuízo.

4. Programando um orçamento

Orçamento é uma estimativa de gastos ao longo do tempo. Se o fluxo de caixa (explicado no item anterior) relaciona suas despesas por data, o orçamento prevê os seus gastos futuros, planejando-os. Ou seja, basta usar as despesas que registrou para programar seus investimentos e prever seus ganhos nos meses seguintes. Para isso, é importante trabalhar com margem de erro e criar reservas, separando uma porcentagem do seu ganho por mês para possíveis despesas que não podem ser planejadas. Dessa forma, você conseguirá evitar ainda mais imprevistos.

5. Proteja seu negócio

Por fim, cuide das suas revendas. Não venda fiado para quem você não conhece ou para aquela pessoa que você não costuma ver sempre. Conhecer o cliente é muito fundamental, pois não adianta se organizar com planilhas se você não receber os pagamentos. Fique atenta e descubra a melhor maneira de lidar com cada pessoa, sabendo conversar e sendo organizada. Anote suas vendas em um local destinado para isso, com nome do cliente, peças vendidas e valores. Além disso, não se esqueça de ter o contato de quem compra os produtos.

Divulgação online

Para ter sucesso, é imprescindível que uma revendedora saiba divulgar o seu trabalho e seus produtos. Hoje, a internet é uma forma eficaz de aproximar as pessoas e aumentar os contatos. Apostar em redes sociais, por exemplo, é uma forma simples de divulgação e que exige pouco ou nenhum investimento. Vamos conhecer melhor cada uma delas?

Antes de começar a utilizar as redes, é importante saber quais são as melhores opções para o mercado de moda e acessórios. O Facebook e o Instagram, por exemplo, são obrigatórios, devido à popularidade e por oferecerem bastante espaço para conteúdo visual.

Para entender como trabalhar nessas redes, criar páginas ou perfis, observe as ações de concorrentes e, também, da empresa que você revende os produtos. Pesquise referências no meio de semijoias e implemente algumas das boas práticas que você encontrar.

Além disso, crie e compartilhe imagens diferenciadas e de boa qualidade, aproveitando também as imagens e os vídeos que a empresa compartilha em suas redes sociais. Fotografias de semijoias atraem a atenção do público pela beleza e pelos detalhes das peças.

Outra dica fundamental é planejar suas postagens, compartilhando conteúdo com frequência. Quem deseja alcançar bons resultados não pode apenas fazer um post uma vez por mês. É necessário manter os perfis atualizados e ativos.

É muito importante, ainda, interagir com o público que você pretende alcançar. Divulgar semijoias nas redes sociais não é só um trabalho de pensar em posts criativos e publicá-los. Você também precisa ficar de olho nas interações do seu público e ter velocidade para responder as dúvidas e os demais contatos dessas pessoas.

Cada rede possui algumas características próprias, por isso, seguem algumas dicas rápidas que ajudarão na hora de organizar e postar seu conteúdo:

– Instagram:

• Utilize fotos originais;
• Estabeleça um padrão para as imagens;
• Provoque os sentidos do seu público;
• Use as hashtags para aparecer nas buscas;
• Seja criativo;
• Identifique e seja parceiro de influenciadores no Instagram;
• Promova interação através de legendas.

– Facebook:

• Crie uma fanpage;
• Planeje suas postagens;
• Use o Facebook para testes de produtos;
• Use a opinião de seu cliente de forma inteligente;
• Inspire-se nas páginas mais “curtidas” do Facebook.

– WhatsApp:

O aplicativo de mensagens WhatsApp também é uma ótima opção para fazer propaganda de semijoias. Porém, para obter êxito nessa estratégia, é importante solicitar permissão para as clientes antes de montar a lista de números de celulares. Desse modo, você poderá enviar informações sobre lançamentos e promoções.

Tome cuidado apenas para não exagerar no volume e frequência de mensagens, pois elas poderão ser vistas como spam, sendo excluídas e até mesmo bloqueadas no celular das consumidoras.

Interaja com suas clientes, responda às suas dúvidas, converse com elas e mostre que você se interessa por suas perguntas e sugestões. Com o tempo você vai perceber que suas clientes te ajudarão na propaganda, falando bem do seu atendimento e indicando seus produtos para outras mulheres.

Apresentação

O cuidado com a aparência, com a apresentação das peças e a maneira como se aborda o cliente são pontos essenciais para quem trabalha com revenda de semijoias. É importante que a revendedora tenha uma boa estratégia de marketing pessoal, trabalhando a imagem de maneira positiva.

A imagem pessoal

Ter uma imagem representável não significa se encaixar em qualquer tipo de padrão nem estar sempre com roupas caras. Todos os dias, ao sair de casa, é preciso ter em mente: “O que eu desejo conquistar?” e se produzir como alguém que já conquistou o seu objetivo, com cuidado e seriedade, fazendo o seu melhor. Estar com a roupa adequada e o cabelo arrumado, ter bom senso e se ajustar ao público passa uma imagem positiva.

A máxima “você é a sua melhor vitrine” se encaixa perfeitamente neste caso. Quando for atender uma consumidora, a revendedora deve optar por usar semijoias de acordo com as preferências previamente pesquisadas. A cliente se sentirá mais encorajada a comprar, pois verá o quanto aquele produto agrega à sua imagem pessoal e, além disso, confiará na qualidade das peças, já que a própria revendedora faz uso das semijoias.

Hoje, o marketing pessoal também deve ser estendido ao mundo digital. A forma como as pessoas se apresentam nas redes sociais, por exemplo, pode influenciar em como as clientes (ou possíveis clientes) constroem sua imagem. Fotos de perfil, postagens e a maneira como se escreve induzem as pessoas a opiniões a respeito do outro. Não quer dizer que uma revendedora deva deixar de ser ela mesma e passar a ser apenas uma representação do seu “eu profissional” nas redes, mas, caso queira investir no marketing pessoal de verdade, uma dica importante é utilizar os canais como resumos daquilo que deseja transmitir.

A imagem do produto

Antes de levar as peças para expor, a revendedora deve fazer uma limpeza com produtos próprios para semijoias e garantir que elas fiquem brilhando. É bom conferir se as peças estão sujas e se há algum pino torto ou quebrado. Outra questão importante é a quantidade de peças no mostruário. Se estiver vazio demais, pode passar a impressão de falta de produtos; se estiver cheio demais, leva o cliente a pensar que as peças não estão saindo. Uma dica é guardar tudo o que couber na maleta ou no estojo de maneira organizada e, caso ache necessário, levar outras peças embaladas em saquinhos plásticos.

Na hora da organização, o ideal é juntar cada tipo de peça com suas respectivas famílias, como anéis com anéis, brincos pequenos separados dos grandes e assim por diante. Isso melhora a visualização da cliente e faz com que ela vá diretamente ao que mais chama a sua atenção.

Além disso, a revendedora deve fazer uso das embalagens oferecidas pela empresa de semijoias, direcionadas corretamente para cada ocasião. Como sabemos, uma imagem vale mais que mil palavras!

Produto: Semijoias

No artigo anterior, conversamos sobre a importância do conhecimento para a revenda de semijoias. De uma forma mais ampla, apontamos os benefícios que esse conhecimento pode gerar nas vendas e em nós mesmos. Além disso, falamos sobre as áreas que precisam de atenção e sobre as quais devemos sempre buscar nos informar. Uma delas é o produto, ou seja, a semijoia. Além das estratégias de venda ligadas às peças, como diversificá-las, testá-las e estar atenta às ofertas, uma revendedora precisa saber todos os detalhes sobre os produtos que está vendendo, inclusive sobre conservação, cuidados e constituição. Dessa forma, poderá explicar às suas clientes cada detalhe e, além de ajudá-las com informações úteis, mostrar que entende do assunto. Vamos lá?

1. Evite o contato excessivo com a água. A água do mar ou o cloro acrescido à água doce podem desgastar as peças.

2. Tenha cuidado com produtos de limpeza. Se for fazer uma faxina, é bom retirar um pouco as peças que podem entrar em contato direto com os produtos. Eles costumam ser abrasivos e podem deteriorá-la.

3. Espere os cosméticos secarem! Como assim? Não é o caso de deixar de usá-los, mas evite colocar brincos e colares antes de aplicar tintura de cabelos, perfume e maquiagem, por exemplo. Faça sua produção, aguarde alguns minutos e só depois acrescente suas semijoias, evitando que os produtos utilizados reajam com as peças.

4. Guarde as peças com prudência. Quanto melhor você armazenar as semijoias, mais conservadas elas ficarão e por mais tempo. Apesar de as mulheres aprenderem desde cedo a guardar suas joias em um porta joias, essa não é a melhor forma de manter seus acessórios e pode até reduzir a vida útil deles. O atrito entre as diferentes joias em um mesmo espaço expõe a danos, portanto o melhor é guardar cada peça em um saquinho diferente, para que durem muito mais.

5. Atente-se ao risco de queda. As peças com cristais ou pedras naturais podem quebrar em casos ou ficarem arranhadas.

6. Não faça polimento excessivo nas peças, pois semijoias não foram feitas para isso. Se você leva suas semijoias para algum profissional, avise-o que elas são folheadas.

7. Sempre que necessário ou após ter tido contato com produtos de beleza, procure lavar a peça usando sabão neutro. Deixe escorrer bastante água e, depois, enxugue bem.

8. Procure por uma flanela para lustrar suas peças com segurança. Um possível escurecimento de oxidação causado por ácido úrico, produtos químicos ou forte incidência de luz pode ser facilmente removido com ajuda de uma flanelinha limpa.

Conhecimento

O conhecimento, em geral, é considerado um fator de entusiasmo. Por isso, uma boa revendedora de semijoias é aquela que conhece as características do seu produto; os produtos concorrentes e o mercado de revenda; a empresa que representa; e, claro, seus clientes. Mas você pode estar se perguntando: por que é necessário ter tanto conhecimento? Segue, então, uma listinha que pode responder sua pergunta! Uma revendedora precisa de conhecimento para:

1. Ter coragem, pois existe um grande receio dos principiantes (e até mesmo de alguns veteranos) em não saberem responder a um cliente.
2. Alcançar sua própria satisfação pessoal, pois é sempre bom aprender coisas novas.
3. Falar com confiança sobre os produtos para outras pessoas que revendem semijoias, a fim de trocar experiências.
4. Vencer, com mais facilidade, às objeções de seus clientes. Quando uma cliente reclama do valor de uma peça, por exemplo, a revendedora deve mostrar a relação custo-benefício e, para isso, precisa conhecer como ninguém aquilo que vende.
5. Descobrir cada vez mais vantagens sobre a utilização dos seus produtos e tirar vantagens disso, apresentando diferenciais às clientes.
6. Enfrentar seus concorrentes apresentando fatos e razões que comprovem as qualidades das semijoias que vende.
7. Conquistar seus clientes e ser vista não apenas como uma revendedora, mas como uma amiga em quem se pode confiar.

Como alcançar o conhecimento?

Uma das formas de se informar sobre as semijoias que irá vender, o mercado, a concorrência e a empresa é ler revistas e livros sobre o assunto, assim como fazer pesquisas na internet, principalmente nos canais de comunicação da empresa. Tire suas dúvidas através do site, das redes sociais e dos telefones de contato. Se possível, visite as lojas ou os escritórios e converse com os funcionários. Além disso, utilize as semijoias que vende. Experimente as peças e torne-as parte fundamental do seu visual diário.
Outra maneira de aprender é dialogando com as clientes. Escute o que elas têm a dizer e entenda suas necessidades. Esse é o aprendizado mais importante que uma revendedora pode ter. A troca de informações é fundamental para que a revendedora ofereça o produto certo para a cliente certa no momento adequado.

Conhecimento gera confiança

Por fim, quando temos conhecimento sobre um assunto, adquirimos confiança em nós mesmos e passamos a trabalhar mais facilmente questões como postura, relacionamento, questionamento, compreensão, posicionamento e verificação. A confiança é um pré-requisito para ser uma revendedora de sucesso, pois se confiamos em nosso trabalho e em nossas palavras, passamos isso para os clientes e, consequentemente, eles conseguem ver a qualidade e o diferencial das semijoias que revendemos, tornando-se clientes fiéis.