Organização financeira

Ser organizada financeiramente é passo essencial para fazer ainda mais sucesso como revendedora. Ao cuidar melhor do seu dinheiro, você mantém seu capital de giro em dia (ou seja, seu dinheiro circulando) e tem tranquilidade para se dedicar cada vez mais à revenda de semijoias.

Dentre as muitas formas de se organizar, separamos algumas dicas para que sua caminhada rumo à independência seja um sucesso. Quer conferir?

1. Separando o pessoal do profissional.

Quando somos revendedoras, precisamos ter cuidado dobrado com o que gastamos. Isso porque, mesmo que estejamos ligadas a uma empresa, é comum vermos todo dinheiro que entra como algo para se gastar livremente. Acontece que, embora você tenha liberdade para administrar suas vendas e seus horários, é importante pensar que você tem um valor mensal a receber, como um salário, que será o seu orçamento pessoal. Se, no final do mês, o lucro for maior do que você imaginou, terá um extra para gastar sem peso na consciência e sem deixar de cumprir com suas responsabilidades. Quando gastamos sem controle, não conseguimos chegar ao final do mês com o dinheiro suficiente e achamos que não estamos lucrando com a revenda. Na verdade, só precisamos nos organizar!

2. Registrando despesas e receitas

É praticamente impossível você determinar esse valor ideal de retirada sem acompanhar suas entradas e saídas de vendas, por isso seu primeiro passo é registrar tudo. Faça uma planilha e separe as despesas em dois tipos: as fixas (aquelas que você precisa pagar todo mês, como luz ou água) e as variáveis (como uma roupa que você comprou no cartão). Essa separação vai permitir calcular o total que precisa honrar todos os meses e, consequentemente, seu faturamento mínimo. Com as despesas e receitas relacionadas, você consegue analisar quais os gastos que pode diminuir, o seu lucro mensal, programar seus pagamentos e definir seu crescimento.

3. Elaborando um fluxo de caixa

O fluxo de caixa é a distribuição daquilo que você recebe e do que você precisa pagar continuamente. Muitas vezes você tem lucro, mas a entrada de dinheiro ocorre depois dos prazos de pagamento vencidos, o que te obriga a atrasar seus compromissos, fazer empréstimos ou usar o cheque especial. Por isso, é preciso relacionar os pagamentos e recebimentos por data de maneira que, se você observar valores negativos, pode mudar seu planejamento e vencimentos de maneira organizada, sem causar prejuízo.

4. Programando um orçamento

Orçamento é uma estimativa de gastos ao longo do tempo. Se o fluxo de caixa (explicado no item anterior) relaciona suas despesas por data, o orçamento prevê os seus gastos futuros, planejando-os. Ou seja, basta usar as despesas que registrou para programar seus investimentos e prever seus ganhos nos meses seguintes. Para isso, é importante trabalhar com margem de erro e criar reservas, separando uma porcentagem do seu ganho por mês para possíveis despesas que não podem ser planejadas. Dessa forma, você conseguirá evitar ainda mais imprevistos.

5. Proteja seu negócio

Por fim, cuide das suas revendas. Não venda fiado para quem você não conhece ou para aquela pessoa que você não costuma ver sempre. Conhecer o cliente é muito fundamental, pois não adianta se organizar com planilhas se você não receber os pagamentos. Fique atenta e descubra a melhor maneira de lidar com cada pessoa, sabendo conversar e sendo organizada. Anote suas vendas em um local destinado para isso, com nome do cliente, peças vendidas e valores. Além disso, não se esqueça de ter o contato de quem compra os produtos.

Divulgação online

Para ter sucesso, é imprescindível que uma revendedora saiba divulgar o seu trabalho e seus produtos. Hoje, a internet é uma forma eficaz de aproximar as pessoas e aumentar os contatos. Apostar em redes sociais, por exemplo, é uma forma simples de divulgação e que exige pouco ou nenhum investimento. Vamos conhecer melhor cada uma delas?

Antes de começar a utilizar as redes, é importante saber quais são as melhores opções para o mercado de moda e acessórios. O Facebook e o Instagram, por exemplo, são obrigatórios, devido à popularidade e por oferecerem bastante espaço para conteúdo visual.

Para entender como trabalhar nessas redes, criar páginas ou perfis, observe as ações de concorrentes e, também, da empresa que você revende os produtos. Pesquise referências no meio de semijoias e implemente algumas das boas práticas que você encontrar.

Além disso, crie e compartilhe imagens diferenciadas e de boa qualidade, aproveitando também as imagens e os vídeos que a empresa compartilha em suas redes sociais. Fotografias de semijoias atraem a atenção do público pela beleza e pelos detalhes das peças.

Outra dica fundamental é planejar suas postagens, compartilhando conteúdo com frequência. Quem deseja alcançar bons resultados não pode apenas fazer um post uma vez por mês. É necessário manter os perfis atualizados e ativos.

É muito importante, ainda, interagir com o público que você pretende alcançar. Divulgar semijoias nas redes sociais não é só um trabalho de pensar em posts criativos e publicá-los. Você também precisa ficar de olho nas interações do seu público e ter velocidade para responder as dúvidas e os demais contatos dessas pessoas.

Cada rede possui algumas características próprias, por isso, seguem algumas dicas rápidas que ajudarão na hora de organizar e postar seu conteúdo:

– Instagram:

• Utilize fotos originais;
• Estabeleça um padrão para as imagens;
• Provoque os sentidos do seu público;
• Use as hashtags para aparecer nas buscas;
• Seja criativo;
• Identifique e seja parceiro de influenciadores no Instagram;
• Promova interação através de legendas.

– Facebook:

• Crie uma fanpage;
• Planeje suas postagens;
• Use o Facebook para testes de produtos;
• Use a opinião de seu cliente de forma inteligente;
• Inspire-se nas páginas mais “curtidas” do Facebook.

– WhatsApp:

O aplicativo de mensagens WhatsApp também é uma ótima opção para fazer propaganda de semijoias. Porém, para obter êxito nessa estratégia, é importante solicitar permissão para as clientes antes de montar a lista de números de celulares. Desse modo, você poderá enviar informações sobre lançamentos e promoções.

Tome cuidado apenas para não exagerar no volume e frequência de mensagens, pois elas poderão ser vistas como spam, sendo excluídas e até mesmo bloqueadas no celular das consumidoras.

Interaja com suas clientes, responda às suas dúvidas, converse com elas e mostre que você se interessa por suas perguntas e sugestões. Com o tempo você vai perceber que suas clientes te ajudarão na propaganda, falando bem do seu atendimento e indicando seus produtos para outras mulheres.

Revendedora: chegou sua página de cadastro personalizada

A Styllus se destaca no mercado de semijoias por ser uma empresa brasileira sólida e com mais de 15 anos de história. Com um plano de marketing multinível simples e eficaz, possibilitamos que nossas revendedoras formem suas próprias equipes, trabalhando com independência e estabilidade financeira. Para ajudá-las ainda mais na conquista dos seus sonhos, a partir de agora, toda revendedora Styllus conta com um site exclusivo para captação de novos membros para sua equipe. Ou seja, sempre que a revendedora conseguir uma nova representante para a sua equipe, ela pode se cadastrar por essa página. Basta enviar o link para ela.

Esse link é formado pelo endereço www.styllussemijoias.com.br/revenda/ mais o número de identificação da revendedora (ID). Por exemplo, se o ID for 1234, a revendedora manda o link para seus novos membros se cadastrarem da seguinte forma: www.styllussemijoias.com.br/revenda/1234

Ao receber o link e entrar na página de cadastro, a pessoa deve preencher os campos com suas informações pessoais e clicar em “Quero revender!”. Imediatamente, o CPF do cadastrado fica reservado durante 20 dias para a revendedora que fez a indicação.

A missão da Styllus é proporcionar oportunidades para transformar sonhos em realidade e transformar vidas, elevando a autoestima de quem vende e compra nossas semijoias, sempre com alto padrão de qualidade, bom gosto, sofisticação e preços competitivos. Através do sistema de marketing multinível, a empresa valoriza suas revendedoras, oferecendo um plano de negócios simples, eficaz e que garante rápido retorno financeiro, incluindo diferentes formas de bônus e programa de fidelidade.

Para tirar dúvidas e buscar maiores informações sobre a página de cadastro personalizada para revendedoras ou, ainda, saber mais sobre nossos produtos, catálogos, endereços e outras informações, acesse nosso site ou entre em contato conosco pelas nossas redes sociais.

Apresentação

O cuidado com a aparência, com a apresentação das peças e a maneira como se aborda o cliente são pontos essenciais para quem trabalha com revenda de semijoias. É importante que a revendedora tenha uma boa estratégia de marketing pessoal, trabalhando a imagem de maneira positiva.

A imagem pessoal

Ter uma imagem representável não significa se encaixar em qualquer tipo de padrão nem estar sempre com roupas caras. Todos os dias, ao sair de casa, é preciso ter em mente: “O que eu desejo conquistar?” e se produzir como alguém que já conquistou o seu objetivo, com cuidado e seriedade, fazendo o seu melhor. Estar com a roupa adequada e o cabelo arrumado, ter bom senso e se ajustar ao público passa uma imagem positiva.

A máxima “você é a sua melhor vitrine” se encaixa perfeitamente neste caso. Quando for atender uma consumidora, a revendedora deve optar por usar semijoias de acordo com as preferências previamente pesquisadas. A cliente se sentirá mais encorajada a comprar, pois verá o quanto aquele produto agrega à sua imagem pessoal e, além disso, confiará na qualidade das peças, já que a própria revendedora faz uso das semijoias.

Hoje, o marketing pessoal também deve ser estendido ao mundo digital. A forma como as pessoas se apresentam nas redes sociais, por exemplo, pode influenciar em como as clientes (ou possíveis clientes) constroem sua imagem. Fotos de perfil, postagens e a maneira como se escreve induzem as pessoas a opiniões a respeito do outro. Não quer dizer que uma revendedora deva deixar de ser ela mesma e passar a ser apenas uma representação do seu “eu profissional” nas redes, mas, caso queira investir no marketing pessoal de verdade, uma dica importante é utilizar os canais como resumos daquilo que deseja transmitir.

A imagem do produto

Antes de levar as peças para expor, a revendedora deve fazer uma limpeza com produtos próprios para semijoias e garantir que elas fiquem brilhando. É bom conferir se as peças estão sujas e se há algum pino torto ou quebrado. Outra questão importante é a quantidade de peças no mostruário. Se estiver vazio demais, pode passar a impressão de falta de produtos; se estiver cheio demais, leva o cliente a pensar que as peças não estão saindo. Uma dica é guardar tudo o que couber na maleta ou no estojo de maneira organizada e, caso ache necessário, levar outras peças embaladas em saquinhos plásticos.

Na hora da organização, o ideal é juntar cada tipo de peça com suas respectivas famílias, como anéis com anéis, brincos pequenos separados dos grandes e assim por diante. Isso melhora a visualização da cliente e faz com que ela vá diretamente ao que mais chama a sua atenção.

Além disso, a revendedora deve fazer uso das embalagens oferecidas pela empresa de semijoias, direcionadas corretamente para cada ocasião. Como sabemos, uma imagem vale mais que mil palavras!

Atendimento

Para ser uma boa revendedora, é preciso ir além. Enxergar o cliente como um divulgador do seu trabalho e entender que é necessário compreender suas necessidades e preferências, além de sempre manter um contato direto.

Primeiramente, você deve atentar para o fato de que todas as pessoas à sua volta são clientes em potencial. Por isso, comece oferecendo suas semijoias para amigas, familiares, colegas de trabalho, vizinhas etc. Não é uma obrigação iniciar o atendimento dessa forma, contudo fica mais fácil captar clientes quando você já as conhece e tem contato permanente. Na maioria das vezes, elas terão prazer em ajudar e espalhar para outras pessoas o que você está vendendo.

Uma dica básica, porém extremamente importante quando se trata de atendimento, envolve uma palavrinha mágica chamada “diálogo”. Parece simples, mas uma conversa eficiente vai além de apenas lançar informações, por mais comunicativa que uma revendedora possa ser.

Claro, é muito importante interagir, ter um bom papo e saber o que dizer, entretanto uma boa revendedora precisa ser, antes de tudo, uma boa ouvinte. Deixar espaço para que sua cliente fale e mostrar-se interessada no que ela tem a dizer são atitudes que fazem muita diferença. Inclusive, as palavras que a cliente diz servem como guia de venda. Ela pode dar informações sobre uma festa que vai, sobre o aniversário da filha, sobre o que gosta de usar e tudo isso é oportunidade para que a revendedora vá direto ao ponto na hora de apresentar as semijoias.

Também é importante ser simpática e atenciosa, pois conversar com uma pessoa bem-humorada, sorridente e simpática torna tudo melhor. Só é preciso cuidado para não forçar a barra. Sermos nós mesmas é sempre a melhor solução e um sorriso ou um elogio devem acontecer naturalmente durante a conversa. Além da cordialidade e da educação, a simplicidade transmite empatia.

Essas questões nos levam até outro ponto importante do atendimento: colocar-se no lugar da cliente. Quando uma revendedora se dispõe a isso, buscando entender o que ela sente ou busca e o que determinado acessório representa, certamente faz com que qualquer cliente se sinta importante e valorizada. Chamá-las sempre pelo nome também é um simples ato que ajuda nessa jornada. A confiança gera sintonia e esta, por sua vez, leva à motivação para comprar, não só naquele momento, mas constantemente.

A personalização do atendimento

Após conseguir as primeiras vendas, a revendedora precisa fidelizar suas clientes, ou seja, fazer com que aquele contato não seja o único e que as pessoas continuem comprando suas semijoias em outras ocasiões. Sendo assim, uma boa revendedora deve fazer uma análise de cada cliente, pensando em seus objetivos, sua situação, suas necessidades e seus critério de decisão. Dessa forma, poderá mostrar como suas semijoias atendem a cada necessidade e antecipar qualquer dificuldade ou procura.

Para saber para quem está vendendo, é fundamental que a revendedora colha informações sobre o perfil de suas clientes. Por exemplo, se ela está atendendo uma cliente mais básica, não adianta oferecer brincos grandes ou pingentes chamativos. Ao contrário, deve-se apresentar acessórios discretos e que tenham a ver com o seu estilo, respeitando a natureza de cada uma. Uma revendedora comum vê seu público como um número que pagará suas contas quando comprar e pagar pelo produto. Uma revendedora especial ama vender e procura entender e conhecer cada cliente, tornando-se uma amiga em quem se pode confiar.

Problemas! E agora?

Alguns problemas certamente surgirão nesse relacionamento revendedora x cliente. É natural que aconteçam rejeições, que a venda não ocorra todas as vezes que a revendedora entrar em contato com a cliente. Entretanto, é preciso entender que isso não significa uma derrota ou que a causa das falhas é a falta de capacidade ou uma questão pessoal. O cliente que não aceita uma proposta está rejeitando uma transação e não a pessoa.

Não é raro ouvir muitos “nãos” até ter uma clientela fixa, por isso a persistência é essencial na fase em que o seu negócio ainda está começando. Mantenha contato com os seus clientes, procure novos, apresente os seus produtos de uma maneira mais criativa. Dê espaço quando necessário e entenda a diferença entre persistir e insistir, pois o exagero afasta mais do que aproxima.

Dicas especiais!

Separamos ainda algumas dicas de atendimento que podem fazer toda diferença para atrair clientes e fidelizá-los. Nos primeiros contatos, por exemplo, existem técnicas para ajudar nas vendas:

– Storytelling: Trata-se de contar uma história para a cliente que envolva determinadas peças, com a finalidade de deixá-la encantada por elas. Imagine que uma pessoa se mostre interessada por determinados brincos. A revendedora, então, conta para ela que outra cliente levou um igual para usar em uma festa e que, combinados ao look básico escolhido para a ocasião, fez muito sucesso. Esse comentário pode despertar a imaginação de uma mulher e persuadi-la a comprar as peças.

– Up-selling: Neste caso, a revendedora agregará valor a uma compra que a cliente já está disposta a fazer, mostrando que a semijoia que ela está levando, muito mais do que um simples produto, possui, por exemplo garantia estendida, design exclusivo e materiais antialérgicos.

– Cross-selling: Aqui, a revendedora oferece um produto complementar ao que a cliente já está levando, como um conjunto com brincos e um colar. A princípio, a venda seria apenas de um anel, porém a revendedora elaborou um kit de produtos relacionados que chamaram a atenção da cliente.

Além dessas técnicas de venda, também é importante valorizar as clientes mais fiéis, oferecendo vantagens para elas, como uma porcentagem de desconto ou um pagamento parcelado, dentro das suas possibilidades. Se a revendedora já conquistou a cliente e ela se tornou uma compradora frequente, é necessário fortalecer a fidelização, até mesmo oferecendo algum lançamento em primeira mão ou um brinde em datas especiais.
Para finalizar, dê suporte no pós-venda. Se a cliente, depois de fazer uma compra, tiver problemas com os acessórios, a revendedora é a primeira pessoa na qual ela pensará para tentar resolver a questão. Tenha em mente que a cliente é a sua maior riqueza, por isso deve ser tratada como tal.

Conhecimento

O conhecimento, em geral, é considerado um fator de entusiasmo. Por isso, uma boa revendedora de semijoias é aquela que conhece as características do seu produto; os produtos concorrentes e o mercado de revenda; a empresa que representa; e, claro, seus clientes. Mas você pode estar se perguntando: por que é necessário ter tanto conhecimento? Segue, então, uma listinha que pode responder sua pergunta! Uma revendedora precisa de conhecimento para:

1. Ter coragem, pois existe um grande receio dos principiantes (e até mesmo de alguns veteranos) em não saberem responder a um cliente.
2. Alcançar sua própria satisfação pessoal, pois é sempre bom aprender coisas novas.
3. Falar com confiança sobre os produtos para outras pessoas que revendem semijoias, a fim de trocar experiências.
4. Vencer, com mais facilidade, às objeções de seus clientes. Quando uma cliente reclama do valor de uma peça, por exemplo, a revendedora deve mostrar a relação custo-benefício e, para isso, precisa conhecer como ninguém aquilo que vende.
5. Descobrir cada vez mais vantagens sobre a utilização dos seus produtos e tirar vantagens disso, apresentando diferenciais às clientes.
6. Enfrentar seus concorrentes apresentando fatos e razões que comprovem as qualidades das semijoias que vende.
7. Conquistar seus clientes e ser vista não apenas como uma revendedora, mas como uma amiga em quem se pode confiar.

Como alcançar o conhecimento?

Uma das formas de se informar sobre as semijoias que irá vender, o mercado, a concorrência e a empresa é ler revistas e livros sobre o assunto, assim como fazer pesquisas na internet, principalmente nos canais de comunicação da empresa. Tire suas dúvidas através do site, das redes sociais e dos telefones de contato. Se possível, visite as lojas ou os escritórios e converse com os funcionários. Além disso, utilize as semijoias que vende. Experimente as peças e torne-as parte fundamental do seu visual diário.
Outra maneira de aprender é dialogando com as clientes. Escute o que elas têm a dizer e entenda suas necessidades. Esse é o aprendizado mais importante que uma revendedora pode ter. A troca de informações é fundamental para que a revendedora ofereça o produto certo para a cliente certa no momento adequado.

Conhecimento gera confiança

Por fim, quando temos conhecimento sobre um assunto, adquirimos confiança em nós mesmos e passamos a trabalhar mais facilmente questões como postura, relacionamento, questionamento, compreensão, posicionamento e verificação. A confiança é um pré-requisito para ser uma revendedora de sucesso, pois se confiamos em nosso trabalho e em nossas palavras, passamos isso para os clientes e, consequentemente, eles conseguem ver a qualidade e o diferencial das semijoias que revendemos, tornando-se clientes fiéis.

Dedicação

A dedicação é peça chave para o sucesso profissional. Não importa como ou onde você trabalha, para alcançar seus objetivos é preciso interesse, paciência, estudo e o entendimento de que os desafios sempre surgirão, independente do quão longe você já foi. Na revenda de semijoias, não é diferente. Por mais dinâmico e independente que seja esse trabalho, o empenho é fundamental. Portanto, dedique-se!

1. Dedique-se à organização do seu tempo

Não existe êxito sem organização. Se você estivesse em um trabalho formal, certamente teria um horário preestabelecido para a execução de tarefas, certo? Então, faça o mesmo com a revenda de semijoias! Defina quais horários do seu dia podem ser direcionados à atividade de forma a não atrapalhar as outras áreas da sua vida. Para não perder a disciplinada com os horários, crie uma lista de atividades diárias com as respectivas tarefas e seus horários de execução. Isso contribuirá para uma alta performance e garantirá que nenhum dos itens seja esquecido. Entenda que, ao estipular um horário de trabalho, por mais flexível que possa ser, você terá mais produtividade, mais tempo disponível para lazer e melhor planejamento da sua vida social e familiar.

2. Dedique-se aos estudos

Uma revendedora de semijoias deve saber tudo sobre o produto que vende e, para adquirir um conhecimento profundo e se tornar referência para suas clientes, é preciso criar o hábito de estudar o tema de forma contínua. Também é muito importante buscar informações sobre venda e marketing, através de cursos, livros e buscando ideias na própria empresa de semijoias. Dessa forma, você descobrirá (e desenvolverá) as melhores técnicas para impulsionar seu negócio de maneira que as vendas aconteçam e cresçam sempre. Por menor que seja o seu tempo, nunca deixe de estudar!

3. Dedique-se aos clientes

A dedicação à sua clientela é fundamental. Organizar encontros em sua casa, visitar as amigas que costumam comprar com você e abordar os colegas de trabalho ou estudo em horários prudentes, sutilmente, são ações imprescindíveis para fortalecer laços com os clientes e obter ótimos retornos. Invista seu tempo em fidelizar o seu cliente, ou seja, faça com que ele tenha em você uma referência na hora de comprar semijoias, a ponto de que o mesmo faça sua propaganda de maneira natural, indicando seus serviços para outras pessoas. Preste atenção no que eles estão querendo, seja acessível e não prometa o que não pode entregar.

4. Dedique-se a você

Como a revenda de semijoias é uma atividade comissionada, o esforço pessoal de cada revendedor de produtos torna-se fundamental, já que, quanto mais você vender, maiores serão seus ganhos. Por isso, características como paciência e persistência precisam fazer parte da personalidade de uma revendedora. É preciso lembrar, sempre, que o tempo é o seu maior aliado na consolidação do trabalho e que a recompensa de tanto esforço será bastante satisfatória. Por fim, não esqueça: trabalhar com o que gosta é sinônimo de felicidade e essa é a melhor forma de se dedicar a si mesma!

Planejamento

Antes de aproveitar todas as vantagens de ser uma revendedora de semijoias, é preciso saber como chegar lá. Muitas pessoas dizem que revender é um trabalho fácil, pois basta conhecer pessoas, mostrar os seus produtos e ganhar bastante dinheiro. Porém, para ser uma revendedora de sucesso, você precisa de planejamento para aumentar o seu faturamento e sua clientela. Essa é a única maneira de alcançar o sucesso e algumas dicas são fundamentais para que seus planos sejam completos e eficientes. Para começar…

1. Tenha uma meta

Ao se tornar uma revendedora de semijoias consignadas, você deve ter em mente qual o seu objetivo desde o início. Em primeiro lugar, responda a si mesma: por que você decidiu vender semijoias? Quais são as suas necessidades financeiras? Onde você deseja chegar? Depois, defina quantas peças você quer vender por mês, quanto precisa faturar, quantas visitas vai realizar semanalmente, quantos clientes pretende alcançar e o que fará para que alcance esses números.

Vale lembrar que não adianta simplesmente ter uma meta e ver os resultados somente ao final do mês. Metas foram feitas para serem seguidas, então você precisa acompanhar a evolução das mesmas. Dessa forma, se algo não estiver de acordo com os seus planos iniciais, você poderá alinhar suas ações para melhorar os resultados.

2. Conheça o produto

Pode parecer óbvio, mas uma revendedora perde a credibilidade e a possibilidade da venda quando não sabe responder as perguntas feitas sobre as semijoias que vende. Descrever as qualidades das peças não garante a venda, mas já é um grande passo para alcançar a confiança do cliente. Mostre a ele os benefícios do produto e as vantagens em relação aos concorrentes. Além disso, conheça a empresa da qual você revende as semijoias, saiba as condições de pagamento que você pode oferecer ao seu público, quais são as peças disponíveis etc. Conhecimento é poder!

3. Defina seu público-alvo

Nada merece mais atenção e cuidado do que seus clientes. Definir seu público deve ser algo feito com muito cuidado, sabedoria e carinho. Ao montar uma rede de clientes para revender as semijoias, comece por amigos, familiares e colegas de trabalho. É natural que, no início, a revendedora tenha apenas as pessoas mais próximas como clientes, mas não se contente com isso. Pense estrategicamente e vá, a partir desse pequeno grupo, alcançando um público maior. Para começar, faça uma lista das pessoas que acredita serem peças-chave para o ponto de partida da sua empreitada. Identifique algumas características das clientes, como renda, idade, estilo, lugares que costumam frequentar etc.

4. Organize seu orçamento

É fundamental que haja organização quando o assunto é dinheiro. Isso garante crescimento profissional e independência financeira. Saiba previamente quanto tempo irá dedicar para as atividades e quanto você quer ou pode investir inicialmente, caso seja necessário. Sendo assim, um bom planejamento financeiro inclui definir a margem de lucro; fazer uma pesquisa de mercado para avaliar o preço do seu produto em relação à concorrência ou a produtos similares; separar os gastos pessoais dos relacionados ao negócio; e controlar o fluxo de caixa (ou seja, tudo que vende, compra, gasta e recebe).

Uma dica é criar uma tabela mensalmente, na qual você anotará as compras, as vendas, as despesas e os lucros. Por ter várias clientes em vários lugares diferentes, a revendedora de semijoias precisa ter tudo registrado, incluindo as datas de pagamento. Assim, ao final de cada mês, terá como saber se o seu negócio está caminhando bem ou se você precisa refazer seu planejamento.

5. Monte sua agenda

Compre uma agenda e comece a anotar todos os telefones, e-mails, endereços, melhores dias e horários para visitas e, inclusive, datas de aniversário das suas clientes. Aliás, fique atenta às datas comemorativas, pois esses eventos podem ser oportunidade para você fazer contatos e expor os seus produtos. Além disso, essas datas são excelentes oportunidades comerciais. Nos finais de ano, por exemplo, acontecem muitas festas de formatura, empresas, família e amigos, nas quais as pessoas costumam presentear umas às outras.

Semijoias

Visual atraente, qualidade e ótimo preço: assim podem ser definidas as semijoias. Elas possuem aparência e acabamento similares a uma joia de puro ouro, porém utilizam, em sua composição interna, materiais menos caros, da mesma forma que acontece com as pedras e outros detalhes das peças.

Embora não seja constituída de ouro maciço, a semijoia diferencia-se de uma bijuteria por seguir os padrões de design, fabricação e qualidade de materiais compatíveis a uma joia. As bijuterias não parecerem joias legítimas e, portanto, não possuem revestimento em ouro ou prata, nem acabamento impecável. Além disso, nelas, podem ser utilizadas vários tipos de materiais, como plástico, vidro, tecidos e diversos metais, como o níquel.

Esse metal, por ser muito resistente e ter baixo valor no mercado, já foi muito utilizado como camada intermediária em joias folheadas. Entretanto, na década de 1990, alguns estudos demonstraram que, além de extremamente alérgico, o material pode provocar câncer de pele. Sendo assim, é muito importante optar por semijoias que não possuam níquel, pois você adquire um produto que envolveu maior custo e cuidado na produção, mas que lhe dá segurança no que diz respeito à saúde.

Outra vantagem das semijoias é que as mesmas são banhadas ou folheadas com uma série de camadas de metais nobres, o que as tornam melhores e mais bonitas do que as bijuterias. Entretanto, é importante saber a diferença entre peças banhadas e folheadas. No primeiro caso, a peça passa apenas por uma camada de ouro ou prata. Já no segundo caso, elas recebem vários banhos, o que garante um visual mais atraente e um acabamento muito melhor.

Revendendo semijoias

Como já vimos no artigo anterior, ser uma revendedora apresenta diversas vantagens. Agora, mostraremos os motivos pelos quais revender semijoias é uma das atividades mais promissoras atualmente, levando diversas pessoas a alcançar o sucesso nos negócios.

No Brasil, as semijoias se encontram entre os produtos mais procurados pelos consumidores, movimentando grandes somas financeiras. Pela facilidade, qualidade e bom preço, elas são compradas com grande frequência, principalmente através das revendedoras, pois a maioria das mulheres prefere comprar semijoias com pessoas próximas e conhecidas, que possam ir aonde ela está e ofereçam vantagens no relacionamento entre revendedora e cliente. A grande vantagem desta forma de trabalho está no baixo custo com estrutura, já que não é preciso alugar um ponto comercial, pagar luz, água ou telefone, nem se preocupar com funcionários e vínculos trabalhistas.

Uma das melhores maneiras de revender semijoias é por consignação, ou seja, a empresa fornece os produtos para a revendedora e esta só paga pelo que vender. A empresa fornece os itens, você os vende e recebe uma porcentagem da venda. As comissões costumam variar de acordo com a empresa e o que não foi vendido é devolvido sem custo algum.

Como em todo negócio, é sempre importante estar atenta a algumas questões para que não haja problemas futuros. Antes de tudo, pesquise bem a procedência do fornecedor, tanto para não decepcionar as clientes, quanto para você não ter prejuízo. Observe se as peças possuem garantia, durabilidade, se são folheadas (e não banhadas) e antialérgicas; se a empresa é organizada e tem um bom atendimento; se a quantidade de peças oferecidas é adequada; se a comissão é atrativa; e se o preço final das peças é competitivo. Encontrando uma empresa que trabalhe com seriedade, é possível sonhar alto, ter lucro em suas vendas e alcançar sua independência com a revenda de semijoias!

Mas como ser uma revendedora de qualidade?

Para começar, assim que você passa a revender semijoias, precisa compreender que você se torna a vitrine de seus clientes. O que isso significa? Produza-se, esteja sempre usando acessórios novos e seja muito simpática! Além da pessoa se tornar sua cliente, terá você como uma amiga e lhe auxiliará com dicas, informações e novidades sobre tendências, moda e produção.

Quando você consegue se relacionar bem com várias pessoas, mostrar as vantagens que suas semijoias têm e o quanto elas podem ser úteis, você não só vende uma vez aquele produto como fideliza clientes, que comprarão sempre com você.

Além disso, para ser revendedora de semijoias, é preciso planejamento. Logo no início, defina a forma como irá revender seus produtos, ou seja, escolha se irá vender de porta em porta, se trabalhará somente em sua casa ou em outros locais que você frequenta etc. Também é muito importante conhecer o seu público alvo e saber os tipos de semijoias que as pessoas mais procuram, assim como as principais novidades nesse mercado que poderão agradar às pessoas à sua volta.

De uma forma geral, para revender semijoias você deve, principalmente, gostar do que faz, ser motivada, respeitar o seu público, ser organizada, estar constantemente atualizada sobre as tendências e saber tudo sobre a empresa que representa e as peças que oferece. Com força de vontade e sem ter medo de mudanças, é possível empreender com sucesso!

Ser revendedora

Tornar-se revendedora é um ótimo negócio. Flexibilidade de horário, baixo investimento, grande lucratividade e independência são algumas das razões pelas quais vale a pena seguir esse caminho. Mas o que é ser revendedora e como essas e outras vantagens se aplicam na prática?

Revendedora é quem adquire produtos de outras empresas, antecipadamente, e revende para os seus clientes. Geralmente, ela tem uma margem maior de lucro, mas precisa fazer um investimento mínimo em estoque para começar o seu trabalho. Entretanto, existe também a venda consignada, que acontece quando a empresa deixa seus produtos com uma pessoa para que ela os revenda aos seus clientes, sem a responsabilidade de ter que pagar pelo que não for vendido. Ou seja, a empresa fornece os produtos para a revendedora e esta só paga pelo que vender. O que não foi vendido, após determinado período de tempo, é devolvido para a empresa ou trocado por novos produtos.

Existem muitos prós em se tornar uma revendedora, principalmente para mulheres que nutrem o sonho de empreender, mas que não têm possibilidade de investir financeiramente em um negócio; para aquelas que estão desempregadas; que precisam de flexibilidade para organizar seu tempo, pois também têm filhos e até mesmo outro trabalho; etc.

Então, para que você entenda direitinho cada uma das vantagens de ser uma revendedora, acompanhe cada ponto da lista abaixo e veja como atuar com revenda vai muito além de trabalhar e ter uma renda extra.

1. Facilidade para começar
É fácil se tornar uma revendedora, pois não são necessários altos investimentos. Nas vendas por consignação, como já foi dito, você recebe uma quantidade específica de produtos e tem um determinado tempo para vendê-los. Se não vender todos, não há problema. Basta devolver à empresa aqueles que não foram vendidos e receber sua margem de lucro pelos que tiveram saída. Sendo assim, começar o seu trabalho de revenda é uma excelente e rápida oportunidade de trabalho, lucro e melhoria de vida.

2. Flexibilidade de horário
A maioria das pessoas gostaria de trabalhar em horários mais flexíveis, pois eles apresentam vantagens interessantes, como poder sair no meio da tarde para resolver qualquer situação dentro do horário comercial; ter tempo para cuidar dos filhos ou resolver questões familiares; fazer um passeio no fim de semana e emendar com a segunda-feira, cuidar melhor da saúde, organizando uma agenda de atividades físicas; controlar os próprios turnos, respeitar seu tempo e entender quais são os dias e as horas em que você produz mais. Sim, essa é uma das grandes vantagens de se tornar uma revendedora: ser dona do seu próprio tempo.

3. Comando do próprio negócio
Muitas mulheres sonham em ter o próprio negócio, porém não possuem capital necessário ou estrutura familiar para fazê-lo, dentre outras limitações. A revenda, mais uma vez, torna-se uma boa opção, pois a profissional pode controlar não apenas seu horário de trabalho, mas conduzir da sua maneira as questões relacionadas aos seus clientes, escolher os produtos que deseja vender, estabelecer suas metas etc. Ou seja, uma revendedora tem a oportunidade de trabalhar por conta própria, ficando livre para gerenciar seu negócio da forma como quiser.

4. Independência financeira
Hoje em dia, muito mais do que apenas ganhar um extra, dá para manter as contas em dia com a revenda e ser independente. Para muitos profissionais que estão fora do mercado formal de trabalho, revender produtos se torna uma excelente forma de conquistar a tão sonhada independência financeira, submetendo-se apenas aos rendimentos dos seus investimentos e desfrutando das vantagens de ganhar o próprio dinheiro. Uma das vantagens desse trabalho é o fato de você ganhar por produtividade, ou seja, receber porcentagem de lucro por produto vendido.

5. Ampliação de contatos
A atividade de revenda possibilita que você entre em contato com várias pessoas novas, além daquelas de seu círculo de amizades antigas ou de familiares. Revendedoras possuem enorme potencial de geração de negócios por meio da rede de contatos que se expande com o trabalho. Essa rede (também chamada de networking) é formada de maneira gradativa, começando pelos contatos mais próximos. Esses primeiros clientes conhecem outras pessoas e falam sobre os produtos que adquiriram, divulgando o trabalho da revendedora e passando seu contato adiante. Sendo assim, profissionais que trabalham com revenda passam a conhecer novas pessoas, formando uma ampla carteira de contatos efetivos e de alta qualidade, que contribuem para seu crescimento profissional.

6. Valorização
Atuar com revenda é, além de tudo, valorizar-se como profissional, ser útil, ganhar o próprio dinheiro e construir novos relacionamentos. Muitos profissionais acordam, todos os dias, insatisfeitos com seus empregos, mas continuam presos a ele por insegurança. Trabalhando como revendedora, você estará ampliando seus horizontes, desenvolvendo seu potencial e garantindo seu crescimento.